Fibromialgia: a dor que parou a Lady Gaga

Destaque

 

Fibromialgia: a dor crônica que frustrou a turnê de Lady Gaga

A doença debilitante da cantora foi o motivo do cancelamento de sua turnê européia e sua participação no Rock in Rio 2017 - mas a condição misteriosa não é fácil de explicar.

No último dia 18 de setembro de 2017, foi anunciado que Lady Gaga cancelou sua turnê européia, que começaria nesta semana, devido a "dores físicas severas que afetaram sua capacidade de atuar". Ela tem FIBROMIALGIA e fez um documentário da Netflix chamado "Gaga: Five Foot Two", para aumentar a conscientização sobre esta condição crônica e ainda incurável. Uma declaração diz: "Ela planeja passar as próximas sete semanas proativamente trabalhando com seus médicos para curar isso e traumas passados ​​que ainda afetam sua vida diária e resultaram em dores físicas severas em seu corpo. Ela quer dar a seus fãs a melhor versão do show que ela construiu para eles quando a turnê começar.”

Todos ouvimos falar de Lady Gaga, mas a Síndrome da Fibromialgia (SDF) pode ser mais um mistério. É uma condição que é difícil de diagnosticar, explicar ou tratar. E muitas pessoas com a condição dizem que lutam para que os profissionais médicos acreditem em seus sintomas. A Fibromialgia é uma condição crônica (de longo prazo) que causa dor generalizada. Os seus sintomas debilitantes incluem cansaço extremo, dores musculares, dificuldade para dormir e se concentrar, dores de cabeça e inchaço também são comuns. No caso da Lady Gaga, dá pra imaginar o esforço preciso para a artista manter seu desempenho em turnês e performances. Mas a fadiga e as dores persistem mesmo quando você descansa e pode ser muito mais desgastante do que o cansaço normal.

As pessoas com Fibromialgia geralmente percebem que qualquer lesão, inicialmente sem qualquer impacto maior, como estalar um dedo do pé, dói mais intensamente e por mais tempo do que deveria. E mesmo um toque leve que não deve doer, pode ser experimentado como uma sensação desagradavelmente dolorosa. A fadiga significa que você precisa dormir muito, mas acorda sentindo tontura, rígido e dolorido. Mesmo o pensamento fica lentificado, então se torna um grande esforço para se concentrar ou aprender qualquer coisa nova, e sua fala pode parecer lenta e um pouco confusa. Os pacientes chamam isso esta letargia generalizada, na melhora tradução para a língua portuguesa, de "névoa mental", e não está claro se Lady Gaga o experimenta ou não.

A Síndrome da Fibromialgia geralmente é diagnosticado em pessoas como Lady Gaga: mulheres e 30-50 anos (ela tem 31). Pode afetar uma em cada 20 pessoas, mas não há teste definitivo, por isso é difícil estimar números. Também pode haver um componente genético ao lado de fatores ambientais. A Síndrome da Fibromialgia certamente é diagnosticado com mais freqüência agora do que quando foi reconhecido pela primeira vez como causa de dor crônica e incapacitante em 1976. Pode coexistir com outras condições que causam dor nas articulações, incluindo artrite reumatóide e lúpus. E, embora você possa pensar que, uma vez que não há cura, não tem sentido em receber o diagnóstico, as pessoas que vivem com dor e vários sintomas inexplicados ao longo de muitos anos muitas vezes acham que ser informado de que eles têm Fibromialgia é útil.

O diagnóstico baseia-se sobre uma história de dores generalizadas nos quatro quadrantes do corpo e pontos de pressão. Um examinador comprime você em 18 lugares (com pressão suficiente para branquear a unha do examinador). Se 11 dos 18 pontos são excessivamente dolorosos, isso apoia o diagnóstico.


Ninguém sabe ao certo a causa da Fibromialgia. Provavelmente há alguma desordem na forma como a dor é processada no cérebro em pessoas com a condição. E há um ciclo no qual a dor o torna deprimido e ansioso e isso piora a experiência da dor. Os céticos podem dizer "está tudo na mente", mas toda dor é processada no cérebro, de modo que esse tipo de observação depreciativa e desdenhosa não faz sentido. Suspeita-se que a Síndrome da Fibromialgia seja mais comum entre as pessoas que sofreram dor aguda intensa mal controlada, abuso físico, emocional e sexual na infância. As evidências não são conclusivas, mas essa é uma área que precisa de mais estudos. Lady Gaga sempre foi bastante clara quanto ao estupro que sofreu aos 19 anos de idade e sua música que combate o estupro, SWINE, sugere bem o trauma que ela experimentou.

Como não há cura específica, viver com Fibromialgia significa estar ciente de desencadeantes (estresse, falecimento, outras doenças ou cirurgias, mudanças climáticas, viagens e privação de sono, por exemplo) que podem causar uma crise e encontrar um modo de viver, trabalhar, exercitar-se e comer que seja adequado para você. Exercícios, fisioterapia, ajustes ergonômicos no local de trabalho, técnicas de aconselhamento e gerenciamento de estresse podem ajudar. O tratamento medicamentoso com antiinflamatórios, antidepressivos e medicamentos utilizados no tratamento da epilepsia (anticonvulsivantes) foram testados, mas não existe uma estratégia terapêutica simples ou comum a todas as pessoas.

Mas Lady Gaga - e seus milhões de fãs - podem ter certeza do fato de que, por mais ruim que sejam os sintomas, a Síndrome da Fibromialgia não causa danos nas articulações a longo prazo e muitas pessoas melhoram ao longo do tempo. No entanto, você não pode prever o tempo que a recuperação pode demorar, ou se os sintomas se repetirão, por isso é difícil saber quando uma nova crise poderá cancelar uma turnê novamente. 

 

add
Avalie este item
(0 votos)
Ler 593 vezes Última modificação em Sábado, 30 Setembro 2017 19:37
Publicado em GRID2
каталог фаберлик на сайте faberllena.ru
народная медицина

Deixe um comentário