Profilaxia da Enxaqueca: evitando a dor

 

Medicações profiláticas
Você pode ser candidato a terapia profilática se:

  • Você tem quatro ou mais ataques incapacitantes por mês
  • Se os ataques duram mais de 12 horas
  • Se os medicamentos para aliviar a dor não estão ajudando
  • Se seus sinais e sintomas de enxaqueca incluem uma aura prolongada ou entorpecimento e fraqueza

Os medicamentos preventivos podem reduzir a frequência, gravidade e duração das enxaquecas e podem aumentar a eficácia dos medicamentos que aliviam os sintomas utilizados durante os ataques de enxaqueca. Pode levar várias semanas para ver melhorias nos seus sintomas.
O Clínico de Dor pode recomendar medicamentos preventivos diários, ou somente quando um gatilho previsível, como a menstruação, está se aproximando.

Os medicamentos preventivos nem sempre cessam as dores de cabeça completamente, e algumas drogas causam efeitos colaterais graves. Se você teve bons resultados com o tratamento profilático e suas enxaquecas estiverem bem controladas, o Clínico de Dor poderá recomendar diminuir a medicação para ver se as suas enxaquecas retornam sem ela.

Os medicamentos mais comuns para prevenção de enxaqueca incluem:

  • Medicamentos cardiovasculares: os beta-bloqueadores, que são comumente usados para tratar a hipertensão arterial e a doença arterial coronariana, podem reduzir a freqüência e gravidade das enxaquecas.

Os beta-bloqueadores propranolol, metoprolol e timolol provaram ser eficazes para prevenir enxaquecas. Outros beta-bloqueadores também são usados às vezes para o tratamento da enxaqueca. Você pode não notar melhora nos sintomas durante várias semanas após ter tomado esses medicamentos.
Se você tem mais de 60 anos, usa tabaco ou tenha certas doenças do coração ou vasos sanguíneos, os médicos podem recomendar que tome uma medicação diferente.
Outra classe de medicamentos cardiovasculares (bloqueadores dos canais de cálcio) utilizados para tratar a pressão arterial elevada também podem ser úteis para prevenir enxaquecas e aliviar os sintomas. Verapamil é um bloqueador de canais de cálcio que pode ajudar a prevenir enxaquecas com aura. Além disso, o inibidor da enzima conversora de angiotensina lisinopril pode ser útil na redução do comprimento e gravidade das enxaquecas. Mas vale sempre lembrar: não existe relação entre crises de hipertensão e enxaquecas.

  • Antidepressivos: os antidepressivos tricíclicos podem ser eficazes na prevenção de enxaquecas, mesmo em pessoas sem depressão.

Os antidepressivos tricíclicos podem reduzir a frequência de enxaqueca afetando o nível de serotonina e outros produtos químicos cerebrais. A amitriptilina é o único antidepressivo tricíclico que provou efetivamente prevenir enxaquecas. Outros antidepressivos tricíclicos são às vezes usados porque podem ter menos efeitos colaterais do que a amitriptilina. Esses medicamentos podem causar sonolência, boca seca, constipação, ganho de peso e outros efeitos colaterais.
Outra classe de antidepressivos denominada Inibidores Seletivos da Recaptação da Serotonina (ISRS) não provou ser eficaz para a prevenção da enxaqueca. Essas drogas podem até piorar ou desencadear dores de cabeça. 

No entanto, pesquisas sugerem que alguns Inibidores da Recaptação de Serotonina e Noradrenalina (IRSN), venlafaxina e duloxetina, podem ser úteis na prevenção de enxaquecas.

  • Medicamentos anticonvulsivantes: alguns medicamentos anticonvulsivantes, como o valproato/divalproato e topiramato, parecem reduzir a freqüência de enxaquecas.

Em altas doses, no entanto, esses medicamentos anticonvulsivantes podem causar efeitos colaterais. O valproato de sódio, por exemplo, pode causar náuseas, tremores, ganho de peso, perda de cabelo e tonturas. Os produtos de valproato/divalproato não devem ser utilizados em mulheres grávidas ou em mulheres que possam engravidar. O topiramato pode causar diarreia, náuseas, perda de peso, dificuldades de memória e problemas de concentração, por exemplo. Por isso, é fundamental o acompanhamento com seu Clínico de Dor, pois normalmente a distância entre o controle eficaz de sua dor e os efeitos colaterais de alguns medicamentos está no seguimento rigoroso com seu médico!

  • OnabotulinumtoxinA (Botox): OnabotulinumtoxinA (Botox) mostrou ser útil no tratamento de enxaquecas crônicas em adultos.

Durante este procedimento, o Botox é injetado nos músculos da testa e do pescoço. Quando é eficaz, o tratamento geralmente precisa ser repetido a cada 12 semanas. Mas nem sempre este procedimento obtém sucesso e deve ser rigorosamente administrado por um profissional muito bem treinado!

Alívio da dor: tomar medicamentos anti-inflamatórios não esteróides, especialmente o naproxeno, pode ajudar a prevenir enxaquecas e reduzir os sintomas. Entretanto, como qualquer anti-inflamatório, este medicamento deve ser rigorosamente acompanhado por seu médico pois é passível de causar doenças gastro-intestinais (como gastrites e úlceras no estômago) e renais (como a insuficiência renal crônica). Apesar de ser uma opção de profilaxia da enxaqueca, segundo alguns centros de estudo e pesquisa, o Clínico de Dor evitará sempre o uso deste tipo de medicamento cronicamente.

 

add
Avalie este item
(0 votos)
Ler 399 vezes Última modificação em Terça, 05 Setembro 2017 01:16
Publicado em GRID1
каталог фаберлик на сайте faberllena.ru
народная медицина

Deixe um comentário